Pular para o conteúdo principal

Vacinas obrigatórias, liberdades negadas e cidadãos rastreados: “Grande Reinicialização” de Viganò.



Este é o "plano global" em andamento de que fala o arcebispo e ex-núncio apostólico nos Estados Unidos, Carlo Maria Viganò.
Imposição da vacina, obrigatoriedade de passaporte de saúde e carteira de identidade digital para ser sempre rastreado. Uma "Grande Reinicialização" que corre o risco de pôr em perigo as nossas vidas, privando-nos das nossas liberdades: a liberdade de amar, a liberdade de educar, a liberdade de perseguir os próprios objetivos no local de trabalho "em nome de uma emergência sanitária que sempre mais se revela como instrumental para o estabelecimento de uma tirania desumana sem rosto ”. Este é o "plano global" em andamento de que fala o arcebispo e ex-núncio apostólico nos Estados Unidos, Carlo Maria Viganò, em uma carta dirigida ao presidente americano, Donald Trump. Palavras fortes e significativas que merecem reflexão: o plano mencionado por Viganò talvez esteja sendo cumprido? Abaixo está a carta completa.
"Senhor Presidente,
permita-me dirigir-me ao senhor, nesta hora em que o destino de todo o mundo está ameaçado por uma conspiração global contra Deus e a humanidade. Escrevo-lhe como Arcebispo, como Sucessor dos Apóstolos, como ex-Núncio Apostólico nos Estados Unidos da América. Escrevo-vos no silêncio das autoridades civis e religiosas: aceites estas minhas palavras como "a voz de quem clama no deserto" (Jo 1, 23).
Como tive a oportunidade de lhe escrever na minha Carta de junho passado, este momento histórico vê as forças do Mal desdobradas numa batalha implacável contra as forças do Bem; forças do Mal que parecem poderosas e organizadas diante dos filhos da Luz, desorientadas e desorganizadas, abandonadas por seus líderes temporais e espirituais.
Ouvimos multiplicar-se os ataques de quem quer demolir os próprios alicerces da sociedade: a família natural, o respeito pela vida humana, o amor à pátria, a liberdade de educação e de negócios. Vemos os líderes das nações e líderes religiosos cederem a este suicídio da cultura ocidental e de sua alma cristã, enquanto os direitos fundamentais são negados aos cidadãos e crentes, em nome de uma emergência de saúde que cada vez mais se revela como instrumental para o estabelecimento de uma tirania desumana sem rosto.
Um plano global, chamado Great Reset, está em andamento. O autor é uma elite que quer subjugar toda a humanidade, impondo medidas coercitivas para limitar drasticamente as liberdades dos indivíduos e dos povos. Em alguns países, este projeto já foi aprovado e financiado; em outros, ainda está em um estágio inicial. Por trás dos líderes mundiais, cúmplices e executores desse projeto infernal, estão personagens inescrupulosos que financiam o Fórum Econômico Mundial e o Evento 201, promovendo sua agenda.
O objetivo da Grande Reinicialização é a imposição de uma ditadura da saúde voltada para a imposição de medidas liberticidas, escondidas por trás de promessas tentadoras de garantir uma renda universal e cancelar a dívida dos indivíduos. O preço dessas concessões do Fundo Monetário Internacional deve ser a renúncia à propriedade privada e a adesão a um programa de vacinação Covid-19 e Covid-21 promovido por Bill Gates com a colaboração dos principais grupos farmacêuticos. Além dos enormes interesses econômicos que movem os promotores do Grande Reset, a imposição da vacinação será acompanhada da obrigatoriedade de passaporte de saúde e identidade digital, com o conseqüente rastreamento dos contatos de toda a população mundial. Aqueles que não concordarem em se submeter a essas medidas serão confinados em campos de detenção ou em prisão domiciliar, e todos os bens serão confiscados.
Senhor Presidente, imagino que esta notícia já seja do seu conhecimento: em alguns países, a Grande Reinicialização deverá ser ativada entre o final deste ano e o primeiro trimestre de 2021. Para tanto, estão previstos novos bloqueios, justificados oficialmente por um suposto segunda e terceira onda da pandemia. Ela sabe bem quais os meios empregados para semear o pânico e legitimar as limitações draconianas das liberdades individuais, provocando astutamente uma crise econômica mundial. Esta crise serve para tornar irreversível, nas intenções dos seus arquitectos, o recurso dos Estados ao Grande Reinício, dando o golpe final a um mundo cuja existência e memória devem ser completamente apagadas. Mas este mundo, senhor presidente, traz consigo pessoas, afetos, instituições, fé, cultura, tradições, ideais: pessoas e valores que não agem como autômatos, que não obedecem como máquinas, porque são dotados de alma e coração, porque estão ligados por um vínculo espiritual que haure a sua força do alto, daquele Deus que os nossos adversários querem desafiar, como no início dos tempos Lúcifer fazia com o seu "non serviam".
Muitos - bem o sabemos - incomodam-se com este apelo ao embate entre o Bem e o Mal, o uso de tons "apocalípticos", que segundo eles exasperam os espíritos e acentuam as divisões. Não é de admirar que o inimigo se sinta descoberto justamente quando acredita que alcançou a cidadela para ser conquistada sem ser perturbado. É surpreendente, porém, que não haja ninguém para soar o alarme. A profunda reação de estado para aqueles que denunciam seu plano é quebrada e incoerente, mas compreensível. Justamente quando a cumplicidade da grande mídia conseguiu fazer a transição para a Nova Ordem Mundial quase sem dor e despercebida, decepções, escândalos e crimes vêm à tona.
Até poucos meses atrás, era fácil rebaixar como "teóricos da conspiração" aqueles que denunciavam esses planos terríveis, que agora vemos sendo executados nos mínimos detalhes. Ninguém, até fevereiro passado, teria pensado que, em todas as nossas cidades, os cidadãos seriam presos pelo simples fato de querer caminhar pela rua, para respirar, para querer manter sua loja aberta, para ir à missa. Domigo. No entanto, isso acontece em todo o mundo, mesmo naquela Itália cartão-postal que muitos americanos consideram como um pequeno país encantado, com seus monumentos antigos, suas igrejas, suas cidades encantadoras, suas aldeias características. E enquanto os políticos estão barricados em seus palácios para promulgar decretos como os sátrapas persas, os negócios falham, as lojas fecham, a população é impedida de viver, se mover, trabalhar, orar. As desastrosas consequências psicológicas desta operação já se manifestam, a começar pelos suicídios de empresários desesperados, e de nossos filhos, segregados de amigos e companheiros para seguir aulas em frente ao computador.
Na Sagrada Escritura, São Paulo fala-nos "daquele que se opõe" à manifestação do mistério da iniqüidade, o kathèkon (2Tess 2, 6-7). Na esfera religiosa, esse obstáculo é a Igreja e em particular o papado; na esfera política, é aquele que impede o estabelecimento da Nova Ordem Mundial.
Como já é evidente, aquele que ocupa a Sé de Pedro, desde o início traiu o seu papel, de defender e promover a ideologia globalista, apoiando a agenda da Igreja profunda, que o escolheu entre as suas fileiras.
Senhor Presidente, o senhor afirmou claramente que deseja defender a Nação - Uma Nação sob Deus, as liberdades fundamentais, os valores não negociáveis ​​que são negados e combatidos hoje. É você, caro presidente, "aquele que se opõe" ao estado profundo, o ataque final dos filhos das trevas.
Para isso, é necessário que todas as pessoas de bem sejam persuadidas da importância histórica das próximas eleições: não tanto para este ou aquele ponto do programa político, mas antes porque é a inspiração geral da sua ação que melhor se materializa - neste contexto particular. histórico - aquele mundo, aquele nosso mundo, que gostaríamos de cancelar com bloqueios. O seu adversário também é nosso: ele é o Inimigo da raça humana, aquele que é "homicida desde o princípio" (Jo 8,44).
Aqueles que a consideram a última guarnição contra a ditadura mundial se reúnem ao seu redor com confiança e coragem. A alternativa é votar em um personagem manipulado pelo Estado profundo, seriamente comprometido em escândalos e corrupção, que fará aos Estados Unidos o que Jorge Mario Bergoglio está fazendo à Igreja, o Primeiro Ministro Conte à Itália, o Presidente Macron à França, o Primeiro Ministro. Ministro Sanchez para a Espanha e assim por diante. A chantagem de Joe Biden - como a dos Prelados do "círculo mágico" do Vaticano - permitirá que ele seja usado sem escrúpulos, permitindo que poderes ilegítimos interfiram na política interna e nos equilíbrios internacionais. É claro que quem o manobra já tem alguém pior do que ele pronto para substituí-lo assim que surgir a oportunidade.
E, no entanto, neste quadro sombrio, neste avanço aparentemente inexorável do "inimigo invisível", emerge um elemento de esperança. O oponente não sabe amar, e não entende que não basta garantir uma renda universal ou cancelar hipotecas para subjugar as massas e convencê-las a tomar marca como gado. Este povo, que por muito tempo suportou os abusos de um poder odioso e tirânico, está redescobrindo que tem uma alma; ele está entendendo que não está disposto a negociar sua liberdade com a homologação e o cancelamento de sua identidade; ele está começando a compreender o valor dos laços familiares e sociais, os laços de fé e cultura que unem pessoas honestas.
Essa Grande Reconfiguração está fadada ao fracasso porque quem a planejou não entende que ainda há pessoas dispostas a sair às ruas para defender seus direitos, para proteger seus entes queridos, para dar um futuro a seus filhos. A desumanidade niveladora do projeto globalista se despedaçará miseravelmente em face da oposição firme e corajosa dos filhos da luz. O inimigo tem Satanás ao seu lado, que não sabe o que odiar. Temos do nosso lado o Senhor Todo-Poderoso, o Deus dos exércitos alinhados na batalha, e a Santíssima Virgem, que esmagará a cabeça da antiga Serpente. "Se Deus é por nós, quem será contra nós?" (Rom 8:31).
Senhor Presidente, o senhor sabe muito bem o quanto os Estados Unidos da América, neste momento crucial, são considerados o antecedente contra o qual se desencadeou a guerra declarada pelos partidários do globalismo. Ponha a sua confiança no Senhor, fortalecida pelas palavras do Apóstolo: "Tudo posso naquele que me fortalece" (Fl 4, 13). Ser instrumento da Providência divina é uma grande responsabilidade, à qual certamente corresponderão as graças necessárias do Estado, implorada com ardor por tantos que a apoiam com a sua oração.
Com este desejo celestial e a certeza das minhas orações por vós, pela Primeira Dama e pelos vossos colaboradores, a minha Bênção chega a vós de todo o coração.
Deus abençoe os Estados Unidos da América! "

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mensagens de Nossa Senhora a Edson Glauber

  Em 03.04.2021 - Itapiranga-AM.   A paz meus filhos amados, a paz! Meus filhos, eu sua Mae, os convido à oração, à oração, à oração. Escutem o meu chamado que lhes faço. São chamados santos vindos do Senhor. Intercedam pelo bem das famílias, pelo bem de cada um de vocês e do mundo inteiro. Cada palavra que lhes dirijo é importante. Que elas entrem em seus corações e transformem suas vidas. Lembrem-se, meus filhos, quando estiverem desanimados e sem esperança invoquem o meu Imaculado Coração e receberão grandes graças. Recebam agora a minha benção: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!   Em 04.04.2021 - Itapiranga-AM.   A paz meus filhos amados, a paz! Meus filhos, o amor de Deus é imenso e sem fim. Peçam todos os dias este seu amor divino para vocês e suas famílias e verão o que o Senhor fará pelos seus que os amam. Dediquem-se sempre mais a oração, e assim, o Senhor lhes dará grandes graças que os ajudarão a converter os pecadores mais difíceis. Pers

NOVENA À SANTA JOANA D'ARC

Rezemos pedindo a intercessão de Santa Joana D'Arc pela santificação e conversão dos jovens mais rebeldes, perdidos e ingratos, que se encontram distantes dos três Sagrados Corações unidos de Jesus, Maria e José. I ORAÇÃO: Ó Santa Joana d’Arc, vós que, cumprindo a vontade de Deus, de espada em punho, vos lançastes à luta, por Deus e pela Pátria, ajudai-me a perceber, no meu íntimo, as inspirações de Deus. Com o auxílio da vossa espada, fazei recuar os meus inimigos que atentam contra a minha fé e contra as pessoas mais pobres e desvalidas que habitam nossa Pátria. Santa Joana d’Arc ajudai-me a vencer as dificuldades no lar, no emprego, no estudo e na vida diária. Ó Santa Joana d’Arc atenda ao meu pedido (pedido). E que nada me obrigue a recuar, quando estou com a razão e a verdade, nem opressões, nem ameaças, nem processos, nem mesmo a fogueira. Amém! 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória II ORAÇÃO: Ó mais pura Virgem e Gloriosa má

Mensagens de Nossa Senhora e de São José

  Em 23.03.2021 - Nossa Senhora   A paz ao teu coração! Meu filho, eu venho do céu para chamar o mundo à conversão. Eu desejo ardentemente a salvação de todos os meus filhos. Reze pelos que não acreditam e que continuam com os seus corações endurecidos e fechados para Deus. O Senhor pedirá um dia tanto destas almas e ai daquelas que se apresentarem diante dele com as mãos vazias, sem boas obras. Reze, reze muito para que todos os corações se abram a Deus, enquanto ainda há tempo para isso. Eu te abençoo!   Em 24.03.2021   A paz ao teu coração! Meu filho, seja testemunha da paz de Deus mesmo nas maiores perseguições e provas de tua vida. Nunca te deixes abater pelas dificuldades ou contrariedades, elas sempre existirão e estarão aparecendo em teu caminho espiritual para desanimar-te, mas eu te digo, lute e vença todas as dificuldades com fé e paciência. Os pacientes sempre terão a benção do Senhor. Que tuas orações cheias de amor possam subir ao céu como pedido e súplica